26 de fev de 2008

Media Smart-Crianças Aprendem a Ler Publicidade

Se a Filosofia é, essencialmente, actividade de desenvolvimento do espírito crítico, segue-se um interessante exemplo que mostra quanto essa aprendizagem é vital e pode começar bem cedo:

2008/02/21
Foi lançado esta quinta-feira na Escola Eugénio dos Santos, em Lisboa, o programa «Media Smart», que pretende «desenvolver o espírito crítico das crianças em relação às mensagens publicitárias», reforçando a sua «capacidade para as interpretar e desconstruir».

Destinado a alunos dos 1.º e 2.º ciclos, o programa poderá ser introduzido em escolas públicas e privadas pelos professores que aderirem voluntariamente.

Conceição Henriques, professora da escola Eugénio dos Santos, após uma aula prática, disse aos jornalistas que o objectivo de «qualquer professor é desenvolver capacidades críticas» nos alunos «para que possam pensar, desenvolver opiniões e intervir na realidade». (Clicar aqui para ler o resto)

Nenhum comentário:

Biblioteca do Blog

Como Estudar

Ver vídeo aqui

Lições de Ética

ver vídeo aqui e aqui

Autismo

Ver vídeo (foolish Wise ones) aqui e aqui

Léxico de Psi.

Emotional intelligence Type of intelligence defined as the abilities to perceive, appraise, and express emotions accurately and appropriately, to use emotions to facilitate thinking, to understand and analyze emotions, to use emotional knowledge effectively, and to regulate one's emotions to promote both emotional and intellectual growth.

Glossário de Psicologia Clicar aqui

Conceito de Mãe: Apesar de algumas competências exigidas a uma “mãe”, para criar e/ou educar uma criança, se relacionarem com a vertente biológica, a maior parte delas são desenvolvidas por aprendizagem social. Assim, quando falamos em “mãe”, não estamos propriamente a referir-nos à mulher que dá à luz, mas sim a um adulto significativo possuidor das competências necessárias para cuidar de um bebé e que, dispondo de tempo para dedicar à criança, se mostra capaz de lhe proporcionar experiências positivas, estimulantes, e de lhe dispensar a atenção e o afecto necessários, de forma a possibilitar o desenvolvimento das suas potencialidades.

J. S., n.º14, 12º ano CAD